Escolha uma Página

Gestão compartilhada: como podemos fortalecer a participação na comunidade e desenvolver eficácia na gestão?

O lado oculto da comunidade

Pertencemos uns aos outros
Mas não conseguimos nos tolerar

Nos comprometemos entre nós
Mas sempre procuramos nos separar.

Estamos juntos e
Queremos nosso próprio espaço.

Nos submetemos a um acordo e
Temos nossos escapes secretos.

Juramos lealdade e
Agimos livremente.

Um drama da comunidade
Do qual todos fazemos parte

Vamos inverter….

Sou independente e
Procuro estar em comunidade.

Carrego responsabilidade pessoal,
Mas me disponho a seguir o fluxo.

Dou meu próprio passo
E encontro novamente o outro.

Ética antiga e ética nova

[Adriaan Bekman]

As Escolas Waldorf têm como forma jurídica a de Associação.  Uma Associação é: um grupo de pessoas que se une para realizar algo juntos. O que este grupo de associados quer realizar? Qual é o seu propósito?  Talvez algo assim: “Viabilizar e desenvolver a pedagogia Waldorf para a região onde vive; para as crianças de hoje, mas também para as crianças no futuro.”

A forma jurídica de uma Ltda é diferente, é um grupo de pessoas que junta capital e capacidades para realizar uma atividade econômica. Investem e querem/precisam de retorno sobre o capital investido. A base da participação é a iniciativa conjunta a partir da contribuição no capital. Ou seja, uma Ltda é uma sociedade com “fins lucrativos”.

A Associação não tem fins lucrativos, mas tem fins sociais. O “capital” da Associação, que está em forma de terreno, prédios, móveis e outros, é resultado de doações ou sobras. Ele pertence à Associação, mas não aos associados. Se a Associação for extinta, o que houver de capital irá para outra entidade semelhante e não para os associados. Na associação, há responsabilidade jurídica, fiscal, financeira, cível, entre outras. Esta responsabilidade é da diretoria, ou seja, se os compromissos não são cumpridos, a diretoria responde, legalmente! Na Associação não se fala em retorno sobre Investimentos, mas sobre “Realizar os Objetivos e a Missão”. Para isso, é preciso uma saúde financeira e segurança jurídica para o futuro.

Numa Ltda o poder final está com os sócios e é proporcional ao capital de cada um. Numa Associação, o poder final está na Assembleia dos associados; ela é soberana. Os associados elegem uma diretoria que lidera a associação e assume a responsabilidade legal. E esta, presta contas à Assembleia. É natural e obrigatório que o olhar da Associação e da diretoria esteja focado na saúde financeira de hoje e do futuro; e nas condições materiais que possa garantir a base para a realização do objetivo da Associação. Neste sentido falamos nas Escolas Waldorf que a Associação é a Mantenedora. Associado é aquele que se compromete com contribuir para a realização do objetivo maior da Instituição.

Conclusão: a Associação, mantenedora legal e material, tem importância fundamental, como também a Diretoria, servindo ao objetivo maior da Associação.
Falamos sobre a Associação. O que é? Qual o seu papel e a sua responsabilidade?

Precisamos agora olhar para a essência do propósito central da escola. Para que a escola existe? Tudo que existe na escola, que é feito na escola tem como foco final A CRIANÇA. A criança que os pais confiam à escola, com expectativa de uma educação plena e integrada dos seus filhos.

A seguinte imagem pode nos fornecer uma visão integrada de uma Escola Waldorf.

  • a criança – razão principal para a escola existir hoje e no futuro
  • os pais – que confiam a criança à escola e são parceiros na educação do seu filho
  • os professores – responsáveis pela atividade fim da escola
  • o conselho pedagógico – responsável pelos processos pedagógicos e desenvolvimento
  • o apoio administrativo e pedagógico – administrar e atender aos órgãos públicos
  • as comissões – assumindo responsabilidades específicas e complementares

Veja a imagem a seguir:

Temos, portanto, dois âmbitos principais:

  1. O pedagógico
  2. O jurídico-financeiro

Entretanto temos somente uma escola: como os dois se conectam? Por princípio, um não pode se omitir em relação ao outro. O âmbito pedagógico tem como foco tratar das questões pedagógicas, mas deve integrá-las no jurídico/financeiro. O âmbito jurídico-financeiro tem como foco cuidar das questões legais e financeiras, mas deve integrá-las no pedagógico.

Na minha experiência, este é um ponto crítico nas escolas: a (des)união entre os dois âmbitos. Como assegurar que um não se posicione e tome decisões sem a devida integração com o outro?
A final de contas, os dois tem o mesmo objetivo comum!

Participação e Eficácia tem a ver com duas dimensões: a Horizontal e a Vertical. A dimensão vertical é o lado da forma, da estrutura, dos acordos feitos, das funções e responsabilidades assumidas, dos compromissos realizados, da cobrança e da prestação de contas. É o campo do fazer acontecer, de executar, de não ser omisso e de fazer o combinado. Aqui é exigida nossa qualidade de gestão, da disciplina e da eficácia no fazer!

E onde está a dimensão horizontal? Ela é o lado do movimento, do fazer acordos, do diálogo aberto, do envolvimento, da comunicação transparente, do perceber e observar o que está acontecendo, do ‘segurar ou reter’ o julgamento, de acolher e ouvir o outro. É o campo de criar, desenvolver, inovar, conectar, construir juntos, cooperar e tomar decisões com outros. A dimensão horizontal exige nossa qualidade de abertura, criatividade, diálogo e de participação real.

As duas dimensões são necessárias:

  • O que é Vertical, uma vez definido e decidido, precisa ser feito! Uma vez assumido um papel, é preciso agir e não se omitir.
  • No que é Horizontal, promover o espaço de participação, da interação com o outro, do respeito, da força do somar e das habilidades sociais.

O que é a liderança? A Liderança é diferente da gestão. A Liderança Horizontal é aquela que facilita, que serve, que é ativa para criar as condições, para incentivar, lembrar e cobrar. Aquela que toma iniciativa, quando é preciso. Os dois eixos são referência, tanto para a dimensão vertical e os compromissos, como para a dimensão horizontal e a liderança, ou seja:

  1. O Objetivo comum, o Propósito que não podemos perder de vista e
  2. Os Acordos que nos dão as balizas, em relação aos quais podemos/devemos agir e tomar iniciativa.

Agora, voltando para o tema apresentado no início, podemos nos perguntar: O que vejo como ação prática, ou seja, que iniciativa posso tomar para contribuir para que uma escola seja um organismo vivo e saudável?

Holambra, 23 de setembro de 2020
Hermanus J Meijerink

Share This